Fale conosco:

(47) 3027-1183

Blog

PKC demite trabalhadores por justa causa após manifesto

PKC demite trabalhadores por justa causa após manifesto

A PK Cables do Brasil é uma empresa multinacional que desenvolve cabos elétricos e eletrônicos voltados para indústria automotiva, telecomunicações e eletrônicos. No Brasil, existem as unidades de Itajubá/MG, Curitiba/PR e Campo Alegre/SC. Com aproximadamente quatro anos de existência na categoria Metal/Mecânica, a sede de Campo Alegre é representada pelo Sindicato dos Mecânicos de Joinville e Região. Desde 11/07/2013, conforme documento protocolado, a entidade vem negociando uma pauta de reivindicações, discutida com os trabalhadores e direção da PKC.

 

No entanto, algumas cláusulas não foram atendidas nas negociações, como por exemplo, o PLR, já que na unidade de Campo Alegre osempregadosnão têm participação nos lucros e resultados da empresa. Sabendo que, na unidade de Curitiba sempre foi pago, os trabalhadores solicitaram através de um abaixo-assinado, o apoio da entidade para que mantivessem as reivindicações atendidas. No dia 16/05/2014 (sexta-feira), durante assembleia ocorrida na frente da empresa PKC foi decidido por unanimidade pelos empregados um novo manifesto ordeiro e pacífico para o dia 19/05 (segunda-feira), caso a empresa não se manifestasse, e assim novamente tudo aconteceu.

No dia 19/05/2014 os trabalhadores do turno matutino e do comercial paralisaram as atividades forçando as negociações. Como intermediador, o Sindicato e uma comissão de trabalhadores, se reuniu com a diretoria da empresa por volta das 11h no dia 19/05 para apresentar as propostas, e assim amigavelmente firmaram um documento, estabelecendo prazos para as próximas reuniões. Após votação, o Sindicato orientou que todos retomassem as atividades, entendendo que as solicitações seriam atendidas ou ao menos negociadas. A seguir estão as reivindicações pactuadas com a empresa que seriam discutidas nas próximas reuniões com a empresa:

  1. Comprometer-se em discutir o Plano de PLR para 2014 até 30/06/2014
  2. Treinamento de capacitação para liderança e organização até 30/08/2014
  3. Os participantes da grave não perderão o sodexo em relação aos dias parados (16/05/2014 e 19/05/2014)
  4. Abonar as horas dos dias de greve dos participantes 16/05/2014 e 19/05/2014
  5. Disponibilizar transporte para socorro imediato em caso de necessidade emergencial
  6. Rever plano de cargos e salários até 30/08/2014
  7. Ver a possibilidade de abono de atestados médicos de filhos 30/08/2014
  8. Fica estabelecido que a partir desta data 19/05/2014 haverá quatro reuniões anuais com datas a serem definidas entre sindicato e empresa para definições de questões trabalhistas para evitar paralisação.

Surpreendentemente, partindo de um ato antidemocrático, antissindical, antijurídico e vergonhoso para toda sociedade, a empresa demitiu como forma de retaliação e punição pelo ato pacífico e legítimo, aproximadamente 25 pessoas por justa causa.

Repudiamos tal atitude, por entender que a empresa reprimiu o direito constitucional de livre associação e liberdade de expressão para reivindicação de direitos.

Solicitamos que haja uma retratação por parte da direção da PKC e que as demissões sejam revogadas imediatamente. Todas as medidas judiciais foram adotadas pelo sindicato em assistência aos trabalhadores que foram humilhados pela empresa PKC com estas demissões injustas, abusivas e ilegais.

E os atos de loucura dos diretores da empresa não cessaram apenas com as demissões já ocorrida, porque ainda há ameaças aos demais empregados, além de coação e assédio moral ocorrem diariamente dentro da empresa.

Não há como aceitar tais práticas, pois a classe trabalhadora da nossa região merece respeito e consideração, já que somos os atores de grandes riquezas acumuladas de grupos estrangeiros que nos exploram! 

Compartilhar

Leave a comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.

5 + quinze =